barajas

Como é a imigração no aeroporto de Barajas, Madrid – um dos mais temidos pelos brasileiros

Antes de viajar muitas dúvidas sobre a entrada no outro país passam pela nossa cabeça e aí vem aquele medinho normal de enfrentar o guichê da imigração ao chegar. Mas, em alguns aeroportos esse medo pode ser maior pela fama que levam, como é o caso do aeroporto de Barajas, em Madrid.

Barajas é temido pelos diversos casos de deportação de brasileiros que aconteciam com frequência anos atrás. Isso mudou em 2012 em um acordo firmado entre os governos do Brasil e Espanha para facilitar a entrada de turistas que chegam ao continente europeu pela cidade. Mas, será que está tão mais fácil assim? Eu passei por lá no dia 14-07 e te conto o que vi.

Aeroporto de Barajas-Madrid
Aeroporto de Barajas-Madrid

Meu destino final era Lisboa, onde vim para fazer uma pós-graduação e morar durante 1 ano. Por essa razão, já sai do Brasil com o visto de Estada Temporária e estava mais tranquila por isso. Mesmo com toda documentação em mãos e o visto carimbado no passaporte fiquei apreensiva.

Cheguei por volta das 11h30 e de cara, o primeiro “momento de tensão”. Logo que desembarcamos do avião, andando em direção à imigração, havia um policial embaixo de uma das escadas parando pessoas aleatórias e fazendo perguntas. Isso no meio do corredor. Vi que um dos brasileiros com quem eu estava conversando durante o voo foi parado e teve de responder a um interrogatório.

Ele me contou que o policial fez perguntas como: Para onde esta indo? quantos dias vai ficar? quanto tem de dinheiro? (pediu para ver a quantidade em espécie), por que viaja tanto? (o passaporte estava cheio de carimbos de outros países), o que vai fazer no seu destino? Como ele não mentiu, respondeu as perguntas com confiança e o policial liberou para que ele prosseguisse seu caminho.

Já quando chegamos na fila da imigração, estava pequena e fui atendida rapidamente. Mas antes prestei atenção em como as pessoas na minha frente estavam sendo abordadas.  Uma menina teve que mostrar alguns papeis e conversou bastante com a policial que estava realizando o procedimento, mas foi liberada. Com outras pessoas, apenas perguntava alguma coisa e liberava.

Na minha vez ela apenas abriu meu passaporte, conferiu o visto, olhou pra minha cara, carimbou, e me liberou. Simples assim, sem nenhuma pergunta. Não vi ninguém sendo barrado e acho que ocorreu tudo bem com as pessoas que viajavam no meu voo. Depois de passar pela imigração no país em que você chega na União Europeia, não tem mais de passar por esse processo nos outros países que for visitar.

Por mais pavoroso que a imigração possa parecer, se você tem toda documentação requerida e não está mentindo, tudo vai ocorrer bem. É só ter confiança e responder somente aquilo que for perguntado. Para quem vai como turista, que corresponde a estadia de no máximo 90 dias, não é preciso ter visto, mas ainda sim os documentos precisam estar em mãos caso for solicitado.

um detalhe que achei estranho foi que, ainda no Brasil, no aeroporto de Confins, em Belo Horizonte, onde iniciei meu trajeto, a atendente no guichê da Azul me pediu o endereço de onde eu iria ficar em Portugal. Estranhei uma companhia aérea querendo saber esse tipo de coisa, e ela disse que era procedimento padrão deles. Eu nunca vi isso, pode ser que tenham começado a agir dessa forma recentemente. Então, fica a dica.

documentação básica:

  • comprovante do local da estadia (carta-convite ou reserva de hotel)
  • comprovante de condições financeiras (extrato do cartão de crédito e por volta de 60 euros para gastar por dia)
  • Seguro saúde viagem
  • passagem de volta
  • carta de aceite da faculdade comprovando matrícula (caso for estudante)

Imigração em Portugal agora é sem perguntas para brasileiros

É isso mesmo. A boa notícia é que desde o início de julho os brasileiros não precisam mais responder à perguntas do setor de imigração para quem chega por Portugal. Agora, os viajantes brasileiros terão acesso à passagem rápida pelo sistema de Reconhecimento Automático de Passageiros Identificados Documentalmente (Rapid), segundo informações do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF). Mas atenção, o procedimento só é válido para chegada nos aeroportos de Portugal.

Você já testou o novo sistema ou passou por uma situação chata na imigração de algum país europeu? conta pra gente!

 

 

 

Deixe uma resposta